As Minhas Flores de Verão













São lindas, não são?

Rolinhos Panados de Perú, Queijo e Salsicha




Ingredientes:
Bifes de peru, fatias de queijo flamengo, salsichas, azeite, ovo, pão ralado, sal e pimenta q.b.

Preparação:
Comece por temperar os bifes de peru com sal e pimenta a gosto. Se os bifes forem muito grandes, corte-os ao meio. Em cima de cada bife coloque uma fatia de queijo e uma salsicha. Enrole e espete palitos para prender bem o rolinho. Passe os rolinhos por ovo batido e depois por pão ralado. Leve ao lume uma frigideira com azeite e frite os rolinhos de ambos os lados até ficarem douradinhos.

Notas:
- Uns rolinhos bem simpáticos, que despertam a atenção dos mais pequenos!

Fisális - Cultivo






















Depois de vários pedidos, deixo aqui a minha dedicação a esta planta.
Na verdade, não lhes dedico tanto tempo como desejava, mas faço o que posso! Neste momento tenho 4 pés de Fisális, que me dão algum trabalho e uma produção suficientemente boa!

- Quando temos um Fisális num vaso e este já tem cerca de 25 cm, podemos fazer a transplantação do mesmo para um local definitivo (Abril - Maio), onde apanhe muito sol e onde possa ser regado regularmente.

- Depois, podemos criar desde logo, uma estrutura à sua volta com paus, canas ou ferros para que se possa ir atando a planta e fazer com que os Fisális fiquem bonitos e não cresçam no chão.

- Em alternativa podemos deixar crescer a planta livremente, se bem que ela tem tendência em alastrar-se pelo chão e ocupa muito espaço. E os frutos podem ficar sujos com a terra, quando chove ou quando são regados.

- Se possível a rega nos dias de maior calor deverá ser diária ou então alternada.

- As flores do Fisális são muito bonitas e de onde cai a flor é que começa a crescer o papelote (como eu lhe chamo) e no seu interior o fruto. O Fisális deve ser colhido preferencialmente quando o pé do papelote já se encontra seco ou então quando espreitamos para dentro do papelote e o Fisális já se encontra bem amarelinho.

- Também varia, se gostamos deles mais ácidos ou docinhos! A planta dá frutos durante muitos meses (Junho-Outubro) variando consoante a data da plantação e o inicio das geadas.

- Este ano, como os meus fisális estavam enormes, mesmo com estrutura de suporte, foi impossível ter mãos neles (dias muito ventosos). Assim em meados de Agosto, tive que proceder à poda mais cedo, para poder colher os frutos existentes e ver se ainda consigo obter novos frutos.

- Com a chegada do Inverno, a planta deverá ser bem protegida da geada, para não corrermos o risco da planta secar completamente.

- Com o fim das geadas podemos proceder à poda (se restou alguma coisa da planta) ou esperar que a planta rebente por baixo, o que geralmente acontece.

- Se só tivermos uma planta, convém secar alguns frutos ou guardar algumas sementes para em Janeiro ou Fevereiro, podermos semear.

- Os Fisális são fáceis de distinguir no meio das ervas daninhas, para isso basta apenas ter um bocadinho de atenção quando estamos a arrancar as ervas daninhas.

- Também são muito fáceis de reproduzir!

- Dentro de um vaso também conseguimos obter frutos, eu pelo menos já fiz essa experiência e tive um fruto, mas também não dei muita atenção ao vaso!

- Seja qual for o vosso método escolhido, desejo-vos uma boa sementeira e uma melhor colheita! Aproveitem depois para confeccionar o doce e digam depois de vossa justiça!

- No entanto, se existirem mais dúvidas, não hesitem em as colocar. Assim que tiver oportunidade respondo.

- A agricultora de fim-de-semana sempre ao dispor.

- As minhas plantas ficaram assim… foi uma poda e tanto!!!

Moldura Estrumpfe EVA






Depois da minha 1.ª experiência com a borracha E.V.A, surgiu-me logo esta ideia, que é nada mais nada menos, que um quadro onde podemos colocar uma fotografia ao nosso gosto!!! Este foi feito especialmente para o filhote da minha prima Elisabete, que acabou de nascer, o Filipe! Vai ficar uma fofura com a sua carinha… ele é tão parecido com o mano! Muitos Parabéns aos Papás por mais um rebento!

Para este trabalho utilizei uma placa de contraplacado, uma fita de cetim azul, uma folha de acetato, borracha E.V.A. nas várias cores, um triângulo para pendurar o quadro, um marcador permanente e cola de contacto.

Bolo Fofo Recheado com Chantiliminut






Ingredientes: Para a massa¼ cháv. (de chá) de óleo, ½ cháv. (de chá) de leite, 1 cháv. (de chá) de açúcar, 1 cháv. (de chá) de farinha com fermento, 3 ovos, raspa de limão q.b.

Para o recheio e cobertura250 g de chantiliminut em pó, 3,85 dl de leite frio.

Preparação:Unte uma forma redonda com manteiga e polvilhe-a com farinha. Ligue o forno a 180º C. De seguida, peneire a farinha, junte o açúcar e a raspa de limão. À parte, junte o óleo, o leite e as gemas. Adicione ao preparado anterior batendo com a batedeira. Bata as claras em castelo e envolva delicadamente na massa. Verta na forma e leve ao forno até cozer, cerca de 40 minutos. Retire e deixe arrefecer em cima de uma rede. Numa tigela junte o chantiliminut em pó com o leite e bata até obter a consistência desejada. Desenforme o bolo sobre o prato de servir e com a ajuda de uma faca corte-o no sentido horizontal. Recheie a gosto com uma parte do chantiliminut e sobreponha-lhe depois a outra parte do bolo. Barre o bolo a toda a volta com o restante chantiliminut e preencha também a cavidade interior. Decore a gosto. Sirva fresco.

Notas:- Aqui está o bolinho que preparei para o 33.º aniversário do meu marido!

- Tinha pensado noutro tipo de bolo, mas como me esqueci de trazer mais ovos de casa da minha mãe, tive que optar por esta receita, que já tinha feito na Páscoa e foi um sucesso.

- A diferença é que substitui a mousse de chocolate por chantiliminut.

Crepes de Maçã com Pinhões e Canela




Ingredientes: Para a massa200 g de farinha, 2 ovos, 3 dl de leite, 1 c. (de sopa) de óleo, 1 pitada de sal fino, raspa de limão q.b.

Para o recheio4 maçãs, 2 c. (de sopa) de pinhões, 2 c. (de sopa) de passas de uva, 1 pitada de canela, 40 g de açúcar, 20 g de manteiga.

Preparação:Misture a farinha, os ovos, o leite, o óleo, o sal e a raspa de limão, até obter um preparado homogéneo. Deixe descansar por dez minutos. Unte uma frigideira com um pouco de óleo e coloque massa até cobrir o fundo. Deixe cozinhar de um lado e do outro. Repita a operação até terminar a massa. Descasque as maçãs, corte-as aos gomos e depois em lâminas. Leve ao lume uma frigideira com a manteiga e o açúcar. Depois junte as maçãs, os pinhões, as passas de uva e a canela. Salteie tudo. Coloque um pouco de maçãs sobre cada crepe, dobre e enrole. sirva decorado a gosto.

Notas:- Depois da entrada de espargos e de um bacalhau com natas que não ficou na fotografia, aqui está a sobremesa que preparei para o jantar de aniversário do meu marido!

- Acompanhei com uma bola de gelado, uma cereja e um raminho de hortelã, só para dar um colorido...

Folhados de Espargos







Ingredientes: ( Para 6 pessoas )
1 massa folhada, 12 espargos brancos de conserva, 12 fatias de queijo, 12 fatias de fiambre, 1 ovo.

Preparação:
Estenda a massa folhada sobre uma superfície enfarinhada. Corte pequenos quadrados e reserve as aparas. Ligue o forno a 200º C. Enrole dois espargos em duas fatias de queijo e, depois, em duas de fiambre. Repita a operação, até esgotar os ingredientes. Coloque os molhinhos sobre os rectângulos de massa folhada, na diagonal, e una as duas pontas. Ate com uma tira de massa, feita com as aparas, e pincele os folhados com ovo batido. Leve-os a meio do forno, durante 30 minutos. Sirva-os decorados a gosto.

Notas:
- Esta receita foi realizada com base no suplemento n.º 44 - O melhor da Cozinha Portuguesa, da revista Tv 7 Dias.

- Foi a minha 1.ª experiência com espargos! É uma entrada diferente e bem apetitosa, que surpreendeu os convidados.

Torta de Mel e Gila





Ingredientes:

Para a massa
3 ovos, 5 gemas, 130 g de açúcar, 4 c. (de sopa) de mel, 80 g de farinha, 1 laranja (raspa).

Para o recheio
1 cháv. (de chá) de doce de gila, 80 g de miolo de noz picado, 1 c. (de café) de canela em pó.

Preparação:
Ligue o forno a 180º C. Unte um tabuleiro com manteiga, forre-o com papel vegetal e unte-o de igual modo. Bata as oito gemas e junte-lhes o açúcar. Adicione o mel e envolva-o delicadamente. Bata as claras em castelo e envolva-as no preparado, alternando com a farinha. Junte a raspa de laranja e verta a massa no tabuleiro. Leve ao forno e deixe cozer durante 15 minutos. Vire o tabuleiro sobre um pano de cozinha, polvilhado com açúcar. Misture o doce de gila com o miolo de noz e a canela. Barre a massa com a mistura e enrole-a com o auxílio do pano. Coloque a torta numa travessa e pincele-a com um pouco de mel aquecido. Decore com miolo de noz e sirva.

Notas:
- Esta receita foi realizada com base no suplemento n.º 162 - O melhor da Cozinha Portuguesa, da revista Tv 7 Dias.

- Devo dizer-vos que é uma delícia!!! E desapareceu num instante!

- Muito fofa e não me desiludiu! Posso dizer que até me correu bem.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...